sábado, 27 de novembro de 2010

O POETA

Das mãos simples de um poeta
Surgem belas melodias
Como o tilintar dos cristais de festa
No extravasamento das diversas alegrias.

Nas suas idéias e, somente nelas,
Fecundam-se as letras das canções
Que cantam amor e coisas belas
E ensinam a baterem fortes os corações.

É o poeta quem canta a vida,
É ele quem faz a palavra forte,
Quem conhece a gente que lida,
Quem ironiza a morte.

Autor: RUI RICARDO RAMOS.

NOTA: Poetizado em 1984. Inédito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário