sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

O ANDAR.

Ando, ando
e sinto a vida
no meu andar.


Mas, se paro,
morro
então ponho-me
a andar.


E ando, ando
sem parar,
prá finalmente
pensar,
no meu andar ...


Por RUI RICARDO RAMOS.


NOTA: Texto poetizado em 25.10.1991. Inédito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário