sábado, 11 de dezembro de 2010

CURIOSIDADE: VOCÊ SABIA?

Você sabia que o derretimento das geleiras não aumenta o nível dos mares?
Segundo o Professor em Climatologia, Luiz Carlos Molion, a afirmação de que o derretimento das geleiras é causa do aumento no nível dos mares é fantasiosa.
Na realidade, segundo ele, "o que derrete é o gelo flutuante e, ele não aumenta o nível do mar."
O Professor Molion vale-se de um cálculo e de um argumento bem simples de entender, para fazer tal afirmação.
Os oceanos, desde a formação do planeta Terra, até os dias atuais, nunca tiveram um ganho ou uma perda no seu volume total de H2O (água).
As geleiras, na realidade são águas em estado sólido e compõem o volume total dos oceanos, juntamente com a sua massa.
Se retirássemos todas as geleiras do volume total dos oceanos, fatalmente, o nível destes iria diminuir em termos percentuais. Da mesma forma, se de alguma parte do universo importássemos algumas geleiras e introduzíssemos essa nova massa de gelo nos oceanos, teríamos, fatalmente, um aumento no nível total dos mesmos.
Entretanto, o derretimento do gelo superficial ou flutuante, para a sua forma líquida não pode, matemática e fisicamente, ser o causador do aumento nos níveis dos oceanos.
Façamos um teste: Coloquemos duas pedras de gelo em um copo e depois completemos o volume do mesmo com água (o volume das pedras de gelo juntamente com o volume de água no copo, compõem o volume total do copo). Com o tempo as duas pedras de gelo irão derreter-se em seu volume flutuante (10%) e a nossa constatação é a de que o volume total de água existente dentro do copo não aumentou, ou seja, o líquido não "esborrotou" do copo.
Então a constatação é a de que o nível dos oceanos não está aumentando, ou melhor, permanece o mesmo desde sempre!
Existem lugares no planêta onde os oceanos avançam e, em outros onde os oceanos retrocedem. Contudo, tais variações não têm quaisquer ligações com a temperatura global.
Tais variações relacionam-se com ocupações indevidas e desordenadas das áreas próximas aos oceanos, como por exemplo, os aterramentos para construções de cidades, a poluição com alguns agentes químicos e as destruições dos arrecifes de corais.
Por RUI RICARDO RAMOS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário