sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

OS PASSOS.

Produz o poeta
Cada momento
E salta de louca alegria
Feito criança
Que acaba de ganhar
Um doce, um brinquedo ...
Simplifca cada verso,
Como simples deve o poeta ser;
Sem orgulho do que produz,
Nem vasculhar na vasta língua
Os dogmas vernaculares.
Inspira os sentimentos
Até gerar poesia boa
Onde em cada verso escrito
Revele-se a alma do poeta,
Nada mais além.
Assim devem ser
O poeta e a poesia
Para que um espelhe o outro
E os dois se completem,
Harmoniosamente;
Na glória do criador,
A mensagem da criatura.

Por RUI RICARDO RAMOS.

NOTA: Texto poetizado em 05.05.1994. Inédito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário